Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Diabo na Cruz em 2012

Rita Carmo

Jorge Cruz sobre fim dos Diabo na Cruz: “Uma vez tive um sonho e esse sonho tinha um fim”

A banda anunciou ontem o seu fim. Hoje, Jorge Cruz partilhou um longo texto sobre o percurso da banda

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Depois de, ontem, ser anunciado que os Diabo na Cruz haviam chegado ao fim, Jorge Cruz, vocalista e mentor da banda, partilhou hoje um longo texto no qual reflete sobre o sonho que, ao longo dos últimos anos, animou a caminhada dos autores de “Lebre”.

Uma vez tive um sonho. Era um sonho no qual uma multidão saltava, levantava os braços, sorria e dançava ao som de bombos, ritmos populares e melodias que lembravam qualquer coisa de antigo, sobre o qual sentiam pertença, mas que acabavam agora de reconhecer, como se fosse a primeira vez”, começa Jorge Cruz por escrever.

“Uma vez tive um sonho. Era um sonho que era música, mas que era música sobre música. Sobre música portuguesa. Porque é que a música portuguesa se distanciava tanto da música portuguesa? Com que linguagem seria possível uni-la, na sua raiz, a uma vivência actual, diária, física, e a uma experiência celebratória, livre de preconceitos? Com que ingredientes seria possível torná-la abraço e ruptura, convite e confrontação, memória e novidade?”, recorda, mais à frente.

Sem adiantar razões concretas para o fim dos Diabo na Cruz, Jorge Cruz remata: “Uma vez tive um sonho e esse sonho tinha um fim. Era um fim que vinha anunciado desde o ponto de partida. A obra suada seria bem assentada na terra da firmeza e da loucura. Seria bem boa a nossa hora. Depois, daríamos meia volta, uma volta, para o festim acabar. Na hora da partida, a lebre fecharia a loja. E os novos, com saberes de outros povos, livres e minuciosos como ourives, herdariam a nossa guerra”.

Agradecendo aos fãs, companheiros de banda e todos os que acompanharam o grupo profissionalmente, Jorge Cruz despede-se com “Uma vez tive um sonho. E que sonho! Foi um sonho e pêras... Agora, chegou a hora de avançar. Até sempre meus amigos que o festim vai acabar”.

Os Diabo na Cruz irão dar os concertos que tinham marcados, mas sem Jorge Cruz. Saiba mais aqui.