Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Michael Jackson e Jordan Chandler em 1992

Getty Images

“Leaving Neverland” pode não ficar por aqui. Realizador pede a mais duas alegadas vítimas de Michael Jackson que avancem

Pesadelo Michael Jackson, parte 2

O realizador Dan Reed está já a pensar numa sequela para "Leaving Neverland", deixando um apelo a duas outras vítimas de Michael Jackson para que contem publicamente as suas histórias.

As vítimas a que Reed se refere são Jordan Chandler e Gavin Arvizo, que levaram o "Rei da Pop" a tribunal, em 1993 e 2005.

"O processo civil e o julgamento penal que envolve Jordan Chandler são muito interessantes. Gostava de fazer mais dois filmes, mas o Gavin e o Jordan têm de se chegar à frente", explicou o realizador ao jornal Daily Mirror.

Michael Jackson e Jordan Chandler conheceram-se em 1992, quando este último tinha 13 anos, e iniciaram desde logo uma forte amizade.

Um ano depois, esta mesma amizade foi questionada pelo pai da criança, que revelou que Jackson lhe terá tocado no pénis - levando a que as autoridades norte-americanas investigassem o músico.

As acusações foram, posteriormente, retiradas após Michael Jackson ter pago à família de Jordan uma indemnização no valor de 23 milhões de dólares.

Já Gavin conheceu a estrela em 2003, também aos 13 anos, quando estava a recuperar de um cancro nos rins.

À altura, Gavin alegou que Jackson o terá masturbado, mostrado-lhe filmes pornográficos e dado-lhe a beber álcool. Em 2005, o músico foi a tribunal responder perante estas acusações, mas acabou absolvido.