Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Stormzy abandona festival após acusar segurança de discriminação racial

O rapper esteve no Super Bock Super Rock no ano passado

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Stormzy desistiu de atuar num festival na Áustria, acusando a segurança do evento de maltratar o seu manager.

Segundo o rapper britânico, que no ano passado esteve no Super Bock Super Rock, os seguranças revistaram o seu manager e os seus amigos em busca de uma arma.

“O meu manager e todos os meus amigos que estavam no festival foram tratados de forma diferente por razões racistas e agressivamente, só porque [a segurança] 'tinha razões para acreditar que alguém levava uma arma'”, conta Stormzy nas stories do Instagram.

“A segurança foi atrás deles, apesar de nenhum deles corresponder à descrição [da pessoa com arma]. Foram fisicamente agressivos e o festival não fez qualquer esforço para lidar com o problema”, acrescentou.

Em resposta, a segurança do festival Snowbombing explicou que se limitou a seguir as regras, depois de ter recebido a informação de que uma pessoa presente no recinto do festival teria uma arma de fogo.

“Um pequeno número pessoas, incluindo o manager de Stormzy, foram levados até à saída mais próxima e revistados, sem que se encontrasse qualquer arma. O festival gostaria de pedir desculpa à equipa de Stormzy. Estamos a fazer tudo o que podemos para compreender a situação e a tratar o assunto com a máxima seriedade, para que não volte a acontecer”, pode ler-se em comunicado.

Por seu turno, Stormzy pediu desculpa aos fãs que tenham viajado para vê-lo, gastando o seu “tempo e dinheiro”, mas explicou que sentiu que tinha de tomar “medidas drásticas” para alertar contra o racismo.