Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Dina

Gesco

Morreu a cantora Dina

A voz de 'Amor de Água Fresca' contava 62 anos

Morreu Dina, a voz de 'Há Sempre Música Entre Nós' e 'Amor de Água Fresca'. A artista encontrava-se internada no Hospital Pulido Valente, em Lisboa. Contava 62 anos.

Cantora e compositora, Ondina Maria Farias Veloso nasceu no Carregal do Sal (distrito de Viseu) a 18 de junho de 1956. Na juventude faz teatro, mas depressa encontra na música a vocação. Em 1975 entra para o Quinteto Angola, onde é vocalista. No final da mesma década, grava dois EP para a Rádio Triunfo. Em 1980 participa no Festival da Canção com 'Guardado em Mim', música de sua autoria para letra de Eduardo Nobre. É distinguida com o prémio Revelação, apesar de não passar do 8º lugar. Nesse mesmo ano lança 'Pássaro Doido', a que se segue 'Há Sempre Música Entre Nós' (1981), que se tornaria um dos seus maiores sucessos.

Volta a concorrer ao Festival da Canção em 1982 com as canções 'Em Segredo' e 'Gosto do Teu Gosto', alcançando o 6º lugar. Ainda em 1982, interpreta 'Aqui Estou', canção com letra de Rosa Lobato de Faria (com quem mais tarde colaborará em 'Amor de Água Fresca') e música de Vítor Mamede, incluída na banda-sonora da primeira telenovela portuguesa, "Vila Faia". O seu primeiro álbum, "Dinamite", chega às lojas com selo da Polygram.

Prosseguindo a senda dos êxitos, 'Pérola, Rosa, Verde, Limão, Marfim', é lançado em 1983. Torna-se uma das novas vozes mais destacadas da música em Portugal no período posterior ao boom do rock português.

A sua carreira esmorece, contudo, na segunda metade da década, fruto de uma menor produção. Um novo álbum - "Aqui e Agora" - surge apenas em 1991, com temas como 'Acordei o Vento' e 'A Cor Da Vida'. Um ano depois, ganha um novo fôlego: concorre ao Festival da Canção pela terceira vez e leva de vencido o certame com 'Amor de Água Fresca' (novo poema de Rosa Lobato de Faria). Na Eurovisão, que nesse ano se realizou na Suécia, não passa do 17º lugar.

Novo álbum de originais, "Sentidos", é editado em 1997, voltando a incluir várias canções com letras de Rosa Lobato de Faria. Em 2001 é convidada para compor a banda sonora da telenovela "Filha do Mar" - 'Que É de Ti', tema do genérico, tem música sua e letra de Ana Zanatti. Continua a compor para novelas em 2002, com canções de sua autoria a serem incluídas em "Sonhos Traídos". Em 2004, a convite do político Manuel Monteiro (de saída do CDS), escreve o hino do partido Nova Democracia. Já antes havia assumido a sua simpatia pelo CDS. "Caiu o Carmo e a Trindade", disse em entrevista à SIC. Nascida num ambiente de esquerda, viu a família reagir negativamente à sua inclinação para o partido mais à direita no parlamento.

Comemorou 30 anos de carreira com um concerto no Jardim de Inverno do Teatro São Luiz, em Lisboa, em setembro de 2009. Despediu-se dos palcos em 2012, dando a conhecer que padecia de uma fibrose pulmonar, uma doença respiratória. Em 2016 realizam-se concertos de homenagem à cantora, com a participação de nomes como Ana Bacalhau, B Fachada, Best Youth, Márcia e Samuel Úria, entre outros. Anuncia nessa altura o fim da carreira.

Em janeiro de 2018 sabe-se que estaria a aguardar um transplante urgente de pulmão. Nessa altura, ao podcast do Expresso 'A Beleza das Pequenas Coisas', garantia: “Não tenho tendência para a depressão e tristeza. Enquanto estiver viva, vou combater e arranjar razões para me levantar da cama. Se me desafiassem agora para compor para um artista, aceitaria na hora”.