Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

“O Kurt Cobain matou-se. Estava deprimido, eu tinha-o visto na semana anterior”, garante antigo manager dos Nirvana

Danny Goldberg considera “ridículas” as teorias de quem acredita que Kurt Cobain foi assassinado

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

Danny Goldberg, antigo manager dos Nirvana, referiu-se aos fãs que acreditam que Kurt Cobain foi assassinado.

Em entrevista ao jornal The Independent, o norte-americano afirmou que essas teorias são “ridículas”.

“Ele matou-se. Eu tinha-o visto na semana anterior, estava deprimido. Já se tinha tentado matar seis semanas antes, falava e escrevia muito sobre suicídio, consumia drogas, tinha uma arma”, argumenta Danny Goldberg, que foi manager dos Nirvana entre 1990 e 1994.

Porque é que as pessoas especulam sobre o assunto? A tragédia é tão grande que as pessoas procuram outras explicações”, lamenta.

Danny Goldberg revela ainda que participou numa “intervenção” organizada por Courtney Love, com vista a tentar ajudar Kurt Cobain.

“Ele estava em mau estado. Lembro-me de me sentir mal por ser tão difícil chegar até ele e por me parecer tão profundamente deprimido. A Courtney estava assustada. Ela sabia que ele estava a passar por um momento muito complicado e achava que, se outras pessoas falassem com ele, talvez ele procurasse ajuda”.

Kurt Cobain morreu há 25 anos, a 5 de abril de 1994. Tinha 27 anos.