Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Getty Images

Ariana Grande atacada por ser cabeça de cartaz do Manchester Pride apesar de não ser gay

"Não digo que sou uma heroína da comunidade ou o rosto do movimento", respondeu Ariana

A cantora Ariana Grande respondeu recentemente à polémica criada pelo facto de ser a cabeça de cartaz do Manchester Pride - apesar de não ser gay.

Alguns festivaleiros questionaram-se sobre se Ariana Grande seria a melhor escolha para encabeçar o evento, notando que o preço dos bilhetes havia aumentado após a confirmação da autora de 'Thank U, Next'.

No Twitter, Ariana explicou que nada tem a ver "com os preços dos bilhetes", e procurou justificar a sua presença: "A comunidade LGBTQ tem sido muito especial e solidária durante toda a minha carreira", começou por dizer.

"Quero celebrar e apoiar esta comunidade, independentemente da minha identidade e de como as pessoas me veem. E quero visitar uma cidade que representa muito para mim".

"Acho que existe abertura para discutirmos estas coisas sem comparar um espetáculo para um público LGBTQ com exploração da comunidade LGBTQ. Não digo que sou uma heroína da comunidade ou o rosto do movimento", rematou.

O festival, dedicado à comunidade LGBTQ, terá lugar em Manchester de 23 a 26 de agosto.