Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Rami Malek a beijar o seu Óscar

Getty Images

Discurso de Rami Malek nos Óscares censurado na China

Não é a primeira vez que a Mango TV toma decisões polémicas

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

O site chinês Mango TV, que transmitiu a cerimónia dos Óscares em streaming, censurou parte do discurso de Rami Malek, que venceu a estatueta de Melhor Ator Principal, pelo seu papel como Freddie Mercury no filme “Bohemian Rhapsody”.

Dirigindo-se a todos os que se encontram em busca da sua identidade, Rami Malek lembrou: “fizemos um filme sobre um homem gay, um emigrante, que viveu a sua vida sem pedir desculpas a ninguém”.

Nas legendas da Mango TV, a expressão “homem gay” foi substituída por “grupo especial”.

Propriedade da Hunan TV, a segunda emissora mais popular da China, a Mango TV está a ser criticada por esta “tradução”. Mas já em 2018 a empresa fora alvo de críticas, por ter desfocado imagens de fãs com bandeiras do arco-íris, na final do Festival da Eurovisão. Na sequência dessa transmissão, a Mango TV perdeu a licença para continuar a transmitir o evento.