Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

DR

Assassinato de músico pode ter sido acidentalmente transmitido por Facebook Messenger

O caso remonta a novembro e envolve Jason Moody, dos Seize the Vatican

No passado mês de novembro, o músico Jason Moody, baixista da banda metal Seize the Vatican, foi encontrado morto no passeio de uma rua de Bangor, no estado do Maine, tendo as autoridades locais imediatamente suspeitado de homicídio.

Pouco depois, foi detido um suspeito, Donald Gallek, acusado de ter agredido Moody até à morte. E, segundo informações obtidas esta semana, esse mesmo ataque terá sido filmado e transmitido pelo Facebook, ainda que de forma não intencional.

Escreve o jornal Bangor Daily News que Gallek estaria em casa do baixista, tendo iniciado uma discussão com a namorada deste - e acabando expulso.

Moody acompanhou então Gallek pelas ruas, à procura de um lugar onde este pudesse passar a noite. O suspeito deu então início a uma videochamada através do Facebook Manager, para uma amiga.

Esta mulher diz ter escutado Moody a agredir Gallek, tendo este ripostado - sem saber que tudo estava a ser filmado. O suspeito terá embatido, por várias vezes, com a cabeça de Moody no chão enquanto o estrangulava.

O jornal Washington Post escreve, também, que Gallek terá então ligado à namorada de Moody, admitindo ter agredido do músico e afirmando que "iria passar 15 a 20 anos na prisão".

Apesar disso, e após ser presente a tribunal, o suspeito declarou-se inocente das acusações que lhe foram dirigidas: homicídio violento e homicídio qualificado.