Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Rami Malek, Bryan Singer

Getty Images

Rami Malek afirma que não conhecia a acusação de violação que recaía sobre o realizador Bryan Singer antes de filmar “Bohemian Rhapsody”

“Acreditem ou não, não estava a par”, afirma o protagonista sobre a acusação de violação de um rapaz menor que recai sobre o realizador da maior parte do filme sobre os Queen

Rami Malek, que desempenha o papel de Freddie Mercury em "Bohemian Rhapsody", a 'biopic' dos Queen, nega ter sabido das acusações de conduta sexual imprópria que recaíam sobre aquele que foi o realizador do filme até perto do final da rodagem, Bryan Singer.

"Tanto quanto sei, pensaram em mim antes de Bryan chegar. Por isso, tinha a minha cabeça preparada para isto um ano com um ano de avanço e nunca pensei em mais nada", contou o ator ao Los Angeles Times. "Não sabia muito sobre o Bruan. As insinuações em torno dele eram, acreditem ou não, algo de que eu não estava a par. As coisas são como são.

Bryan Singer foi despedido do filme em dezembro de 2017, sendo mais tarde substituído por Dexter Fletcher, que concluiu o filme na cadeira de realizador. Divergências com o protagonista poderão ter estado na origem do afastamento, sendo que pouco depois Singer acabaria por ser alvo de processos judiciais relacionadas com as alegações de conduta sexual imprópria.

O realizador nega categoricamente as situações tornadas públicas por um artigo da Esquire, que dá conta de que Singer é acusado de violar um rapaz de 17 anos numa festa num iate, em 2003.