Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Dave Hogan

A mulher da vida de Freddie Mercury acaba de embolsar 45 milhões de euros

Conta bancária recheada para Mary Austin

Mary Austin é comummente considerada como a mulher da vida de Freddie Mercury, tendo sido sua noiva e, posteriormente, a sua melhor amiga e confidente.

Quase 30 anos após a morte do vocalista, Mary é hoje a grande herdeira da fortuna de Mercury, tendo ficado com metade de tudo quanto o músico amealhou ao longo da carreira. Os restantes 50% foram distribuídos pela família e amigos de Freddie Mercury.

Para além da mansão que Mercury possuía em Kensington, Inglaterra, avaliada em cerca de 22,5 milhões de euros, Mary Austin ficou ainda com os direitos de autor da sua obra, o que inclui todos os discos vendidos e todos os lucros obtidos com as últimas digressões dos Queen.

A estreia recente de "Bohemian Rhapsody", biopic sobre Mercury e os Queen, ajudou a engrossar ainda mais a conta bancária de Mary, hoje com 67 anos: a ex-noiva do músico ganhou mais de 44,8 milhões de euros com o filme.

Foi o guitarrista Brian May quem apresentou Mary Austin a Freddie Mercury, quando os Queen estavam ainda a dar os primeiros passos. "Lembro-me dos seus cabelos negros, que o faziam parecer um cavaleiro, e do seu braço apoiado na borda da chaminé de Brian", contou ao jornal Daily Mail, em 1999.

"Não se parecia com ninguém que houvesse conhecido antes. Tinha muita confiança em si próprio", continuou. "Amadurecemos juntos. Levou uns três anos até que me apaixonasse perdidamente por ele, mas nunca tinha sentido algo assim por ninguém".

Após partilharem casa juntos, o romance acabou por se esfumar. "Disse-me que pensava ser bissexual. E eu respondi-lhe que achava que ele era gay", contou. "Não dissemos mais nada, só nos abraçámos".

Apesar disso, a amizade manteve-se até ao dia da morte de Freddie. "Ele escolheu a data da sua morte", afirmou, explicando que o músico deixou de tomar a medicação que lhe havia sido receitada para combater o vírus do HIV. "O seu corpo estava cada vez mais debilitado, era angustiante vê-lo assim. Um dia decidiu que era tempo e deixou de lado todas as ajudas médicas que o mantinham vivo".

"O que me impressionou foi a sua valentia. Encarou a morte de frente e disse 'está bem, aceito, parto agora'. Mas foi de forma tranquila, com um sorriso na cara", rematou. Hoje em dia, Mary Austin é casada com um empresário, de quem tem dois filhos - e só ela sabe onde se encontram as cinzas de Freddie Mercury.