Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Realizador que os Queen despediram de “Bohemian Rhapsody” agradece Globo de Ouro de Melhor Filme

"É uma honra", escreveu Bryan Singer

O realizador Bryan Singer mostrou-se agradecido pelo Globo de Ouro para Melhor Filme Dramático atribuído a "Bohemian Rhapsody", apesar de ter sido despedido durante rodagens da 'biopic' de Freddie Mercury e dos Queen.

"É uma honra", escreveu, no Instagram, como legenda de uma foto em que se pode ver o realizador na sua cadeira a dirigir uma cena que replica a rodagem do videoclip de 'I Want To Break Free'. Apesar de Singer (cujo nome não foi mencionado por uma única vez durante a cerimónia) ter sido despedido, o seu nome ainda consta dos créditos finais do filme.

Recorde-se que o realizador foi afastado em dezembro de 2017, quando faltavam duas semanas para o fim das gravações.

Singer ter-se-á apresentado por diversas vezes com atraso aos trabalhos, envolvendo-se ainda em várias disputas com o ator principal, Rami Malek. Nessa altura, foi também acusado de ter violado um jovem de 17 anos, facto que não terá ajudado a que o realizador continuasse no seu cargo.

Singer acabou por ser substituído por Dexter Fletcher, que recusou qualquer crédito em "Bohemian Rhapsody", e que se encontra ligado a "Rocketman", a 'biopic' de Elton John, que se encontra em produção.

Após a cerimónia dos Globos de Ouro, tanto o produtor Graham King como o guitarrista Brian May se mostraram evasivos em relação a Bryan Singer, recusando-se a comentar qualquer questão relacionada com o realizador.

O mesmo fez Rami Malek, que preferiu "celebrar Freddie Mercury", acrescentando que "nada nos faria evitar dar-lhe o amor e a adulação que ele merece".