Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Vencedor de Óscar acusado de má conduta sexual por estrela da série “Orange Is the New Black”

Nova denúncia de assédio em Hollywood

O ator Geoffrey Rush, conhecido por interpretar o Capitão Hector Barbossa na saga "Piratas das Caraíbas" e pelo seu papel em "Simplesmente Genial", que lhe valeu um Óscar para Melhor Ator, foi novamente acusado de má conduta sexual.

A denúncia parte de Yael Stone, uma das estrelas da série "Orange is the New Black", que revelou ao jornal The New York Times ter sido assediada por várias vezes em 2010, quando trabalhou com Rush numa adaptação para os palcos de "Diário De Um Louco", de Nikolai Gogol.

Stone alega que o veterano ator terá exposto os seus órgãos genitais à sua frente e enviado mensagens de texto consideradas abusivas, e tê-la-á também espiado enquanto esta tomava banho.

A sua relação com Rush, fora do palco, era também, de acordo com a atriz, bizarra: o ator terá pedido a Yael Stone que lhe retirasse as lentes de contacto, e terá dormido várias vezes a sesta com ela, sem o seu consentimento.

"Não considerei falar com ninguém sobre isto. Ele é uma grande estrela, que iriam fazer? Despedi-lo e manter-me a mim?", contou.

Por sua parte, o ator nega as acusações, dizendo que a reportagem do New York Times "está incorreta e algumas coisas foram retiradas do contexto". "Claramente a Yael sentiu-se incomodada com o entusiasmo que tenho no meu trabalho. Lamento se lhe causei alguma preocupação. Nunca foi essa a minha intenção", afirmou.

Esta não é a primeira vez que Geoffrey Rush é acusado deste tipo de comportamentos; a atriz Eryn Jean Norvill, que trabalhou com ele numa adaptação de "Rei Lear", em 2015 e 2016, acusou Rush de contactos físicos "sem consentimento" e "seguiu-a até à casa de banho".