Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Como viveram os pais de Jeremy com o ‘fantasma’ permanente do filho na canção dos Pearl Jam

"A canção obrigou-me a vender a minha casa e a mudar-me"

Em janeiro, irão assinalar-se 28 anos desde a morte de Jeremy Delle, um rapaz de apenas 15 anos que se suicidou em frente aos seus colegas e professora, no liceu.

O caso inspirou 'Jeremy', tido como um dos grandes temas clássicos dos Pearl Jam. Mas nem toda a gente ficou satisfeita com a "homenagem" - especialmente aqueles que eram mais próximos de Jeremy Delle.

Em declarações à WFAA-TV, Brittany King, amiga de Jeremy, não escondeu a sua raiva e mágoa com a canção que, diz, deixou-a "zangada" com os Pearl Jam. Um sentimento que encontra eco nos pais do adolescente.

À mesma televisão, a mãe de Jeremy Delle afirmou que o suicídio deste "não define o que foi a sua vida". "Ele era um filho, um irmão, um sobrinho, um primo, um neto, um amigo, e bastante talentoso". E relembrou o dia fatídico.

"Estava no meu escritório, a trabalhar. Não conseguia acreditar. Estava em choque. Era suposto ir buscá-lo à escola nessa tarde", revelou.

Já o pai de Jeremy, com quem este vivia após o divórcio dos pais, escreveu uma carta 18 anos após o incidente, tendo mantido o silêncio deste então.

"Fui abordado por repórteres que bateram à minha porta sem avisar, o meu telefone tocou a horas impróprias com estranhos a perguntar-me porque é que [Jeremy] se suicidou, encontrei notas na minha porta e na minha caixa de correio e descobri que uma banda compôs uma canção que foi bastante rodada na MTV", pode ler-se.

"A canção tornou os Pearl Jam famosos. Quanto a mim, obrigou-me a vender a minha casa e a mudar-me. Há 18 anos que recebo essas mesmas notas e telefonemas, que agora vêm da Alemanha, da Inglaterra, e dos EUA".

"Querem todos o mesmo: alguma informação, ou algo que pertencia ao Jeremy. Quando visito a campa dele há lá sempre algum artefacto deixado por 'fãs'. Há vários websites dedicados ao Jeremy a espalhar mentiras e meias-verdades, criados por pessoas que dizem tê-lo conhecido", continua.

"Há jovens que têm a ideia perversa de que o que ele fez foi muito fixe. E são sempre guiados pela canção, falam da sua adoração pelo Eddie Vedder. A minha angústia cresce com cada nota, telefonema ou e-mail".

Leia aqui a carta e recorde 'Jeremy', dos Pearl Jam: