Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

siga-nos

Perfil

Notícias

Vodafone Paredes de Coura 2018

Rita Carmo

100 mil pessoas na edição deste ano do Vodafone Paredes de Coura. "Já tentámos trazer o Tom Waits"

O festival chega hoje ao fim, com Arcade Fire. Em conferência de imprensa, João Carvalho prometeu melhoramentos nas infraestruturas no próximo ano e fez algumas revelações. "Já tentámos trazer o Tom Waits"

Lia Pereira

Lia Pereira

Jornalista

No último dia do festival Vodafone Paredes de Coura, que hoje chega ao final, João Carvalho, diretor do evento minhoto, congratulou-se pelo "contentamento generalizado" do público, afirmando que 90% dos festivaleiros auscultados mostrou grande aceitação das novas infraestruturas. Melhorar o recinto, defende, é para a Ritmos tão importante como contratar bandas.

"Já me disseram que este ano está menos gente, o que para mim é um elogio", ilustrou. "Estão as mesmas pessoas que noutros anos, houve foi mudanças nas zonas de alimentação e circulação, que trouxeram uma maior comodidade".

2018 foi, segundo João Carvalho, o ano "mais pacífico no posto médico". Marcada por "concertos memoráveis", dos quais destacou os de Blaze, Shame, Marlon Williams, Lucy Dacus e Skepta, esta edição terá trazido até Paredes de Coura cerca de 100 mil pessoas, contando com os espectadores do Sobe à Vila, que nos dias anteriores à programação principal contempla vários concertos grátis, na vila.

João Carvalho aproveitou ainda para salientar a dificuldade acrescida de organizar um festival "no interior do país", devido aos acessos e à necessidade de adaptar as infraestruturas a um terreno "tipo queijo suíço".

Sobre a aposta no hip-hop, ontem, com Skepta, o homem-forte da Ritmos confessou que se sentiu um pouco "receoso" com a estreia do festival neste género musical - "mas foi um grande concerto".

Abordando a dificuldade de escolher cabeças de cartaz para o certame, João Carvalho confidenciou que já tentou trazer até ao Alto Minho artistas que nunca vieram a Portugal, como Tom Waits.

Esta noite, no concerto dos Arcade Fire, João Carvalho garante que não estará "nem mais uma pessoa" do que no dia do espetáculo de Foals, que no ano passado trouxe até Paredes de Coura 27 mil espectadores.

Respondendo a uma jornalista que perguntou se a organização pondera alargar o recinto, o courense foi peremtório: "jamais". No futuro, porém, poderá ser construído um novo acesso ao recinto, para quem vem do parque de campismo.

Não deteriorar o "serviço" de um festival que considera ser "um restaurante gourmet" é, contudo, a prioridade da Ritmos.

No próximo ano, o Vodafone Paredes de Coura realiza-se a 14, 15, 16 e 17 de agosto.