Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Doce

As Doce acusam RTP de “canalhice” na homenagem Mais Doce. “Ligaram a pedir os fatos originais dizendo que eram para as apresentadoras”

Fátima Padinha, membro da formação original da girl band, acusa o canal público de as querer “anular do panorama musical português”

As Doce estão revoltadas com a RTP, responsável pela organização do Festival da Canção e Eurovisão, que se realiza já na próxima semana. Em declarações à revista TV Guia, Fátima Padinha, elemento da formação original da girl band, disse: "estou contra o facto de, deliberadamente, nos quererem anular do panorama musical português".

Recorde-se que o grupo - que, originalmente, contava com Padinha, Helena Coelho, Laura Diogo e Teresa Miguel - já se tinha queixado de não ter sido convidado para a final do Festival da Canção, na qual foi levada ao palco uma homenagem - com a designação Mais Doce - produzida por Moullinex e interpretada por Ana Bacalhau, Selma Uamusse, Marta Ren e Catarina Salinas. Na altura, a RTP lamentou "profundamente o lapso de não ter feito chegar o convite pessoal às artistas".

"O que a RTP fez às Doce no último Festival da Canção é humilhante. É de um nível de canalhice, sacanice e de uma indignidade sem limites", acusa agora Fátima Padinha, "foram estas quatro pessoas, e não outras, que deram o sangue pelo projeto".

A artista explica ainda que dois meses antes da final do Festival, que se realizou em março, uma pessoa da RTP terá ligado a Teresa Miguel a pedir "os fatos originais das Doce, dizendo que era para as apresentadoras". "A menina que ligou jamais disse à Teresa que iam fazer um grupo para cantar as nossas canções, numa espécie de homenagem, ou lá o que fosse", continua Padinha.

"A Teresa, que não tem os fatos, respondeu-lhe que achava que nos iam convidar para estarmos presentes na cerimónia. Afinal, nada, nem uma fotografia das Doce se dignaram a colocar no ecrã gigante quando o tal novo grupo cantou as nossas músicas".

Sobre as Mais Doce, a artista diz: "com esta invenção de criarem um grupo a que chamaram Mais Doce, onde entra a Ana Bacalhau, que é uma cantora de sucesso que não precisava de se sujeitar a esta indignidade, a RTP está a anular as pessoas, a apagar a própria história".