Perfil

Blitz

Uma parceria com o jornal EXPRESSO

Notícias

Estes são os concertos que estão esgotados nos próximos meses

São vários os concertos que Portugal irá acolher nos próximos tempos que já se encontram esgotados

As boas notícias: Portugal irá acolher, nos próximos meses, concertos de artistas como os Metallica, The National, Arcade Fire e Roger Waters. As más: todos estes espetáculos já se encontram esgotados.

Os primeiros a pisar solo português já o fizeram por treze vezes, e preparam-se agora para a 14ª. Falamos dos The National, que regressam ao país já no dia 28 de outubro, para um concerto no Coliseu de Lisboa.

O mote será, desta feita, o seu novo álbum, Sleep Well Beast, editado este ano. À BLITZ, o vocalista Matt Berninger deixou no ar a possibilidade de virem a existir algumas surpresas: "Ao vivo, queremos tocar canções que não tocamos habitualmente. Se calhar até vai haver concertos em que não vamos ouvir a 'Bloodbuzz Ohio', a 'Fake Empire' ou a 'Mr. November'", explicou.

Seguem-se os Metallica, que irão voltar à MEO Arena oito anos após ali se terem apresentado, quando esta sala ainda era designada por Pavilhão Atlântico. As figuras mais fortes do thrash metal editaram um álbum novo em 2016, Hardwired... To Self-Destruct, o qual mostrarão aos fãs portugueses no dia 1 de fevereiro.

Mais tarde, em abril (a 23), será a vez dos Arcade Fire voltarem a Lisboa - onde tocaram pela primeira vez em 2007, na edição desse ano do Super Bock Super Rock - para um espetáculo inserido na digressão em torno de Everything Now, o seu novo álbum. Os bilhetes para o espetáculo, que terá lugar no Campo Pequeno (e em formato 360º, com o palco situado no centro da arena), "voaram" rapidamente.

Já em maio, será a vez de Niall Horan, ex-One Direction, se estrear a solo em Portugal. O concerto, que servirá para apresentar Flicker, o seu primeiro álbum pós-1D, terá lugar no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, no dia 12.

Também nesse mês, e também na MEO Arena, Roger Waters dará não um, mas dois concertos, a 20 e 21, sendo que o primeiro já se encontra esgotado. Nos últimos meses, o músico tem sido notícia pela sua feroz oposição a Donald Trump, e algum do seu fel deverá aterrar, também, em Lisboa. Assim como as canções de Is This the Life We Really Want, o seu primeiro álbum no espaço de 25 anos.